segunda-feira, 20 de agosto de 2012




Evangélicos, obrigado por eu ser mais católico

Como católico, desde a minha infância, por onde passei Brasil afora, fui questionado, agredido verbalmente e desrespeitado em relação a minha Fé Católica. Hoje quero sinceramente, agradecer aos meus irmãos evangélicos pelos questionamentos:
1) Pois, cada vez que colocavam em dúvida algum ponto da Doutrina da Igreja em relação a Bíblia, eu me sentia na obrigação de pesquisar e tirar tal dúvida. Com isso, fiz do estudo da Bíblia em suas diversas traduções protestante e católica, disponíveis no Brasil; uma constante em minha caminhada de fé.
Busquei conhecer a historia do cristianismo e da Igreja nas vertentes católica e protestante. Confesso que fiz grandes descobertas, até me aventurei em conhecer o Nobre Alcorão, Porém, o que mais me impressionou, foi á incursão que fiz nos Padres da Igreja primitiva, especialmente, Irineu, Bispo de Lião, (130-202) este, sendo discípulo de Policarpo, que, por sua vez, foi discípulo do Apóstolo João, escreveu contra as heresias ‘Adversus Aereses’; uma de suas duas obras famosas. Onde trata da refutação da falsa gnose e a demonstração da pregação apostólica: catequese da fé cristã. 
Irineu é do tempo dos pontificados dos Papas: S. Telésfero (125-136); S. Higino (136-140); S. Pio I (140-155); S.Eleutério (175-189); S. Vitor I (189-199); S. Zeferino (199-217).
Santo Irineu, mostra de forma clara e inequívoca a Doutrina Católica primitiva, tal como conhecemos hoje; no que diz respeito: à sucessão e autoridade apostólica, (papado) a virgindade perpetua de Maria; a Santíssima Trindade, o Batismo trinitário; a canonicidade dos Evangelhos, o uso dos deuterocanônicos, a Eucaristia e a primazia do Bispo de Roma e da Igreja de Roma sobre as igrejas primitivas. O que é uma prova definitiva que esses ensinamentos não surgiram com Constantino no século III, mas muito antes dele, desde os Apóstolos.
2) Sou grato aos meus irmãos evangélicos, porque, graças aos seus questionamentos despertaram em mim o desejo de aprofundar o conhecimento sobre a Fé Católica que recebemos dos Apóstolos, o que me fez conhecer ainda mais a insondável riqueza da Sagrada Escritura e a Tradição Apostólica da Igreja. Faço minhas as palavras de Paulo: “Considero tudo como perda, diante do bem superior que é o conhecimento de Jesus Cristo meu Senhor”. ( Fl 3,8)
3) Fico agradecido porque quanto mais pesquiso, quanto mais entendo, quanto mais leio artigos e reportagens sobre o cristianismo e a Igreja, mais Católico convicto, consciente e praticante eu me torno. Sou muito feliz e dou graças a Deus pela fé que a Igreja recebeu como herança de Jesus, dos Apóstolos e dos mártires. Por tê-la transmitido ininterruptamente, não obstante as perseguições e incompreensões. Essa é a fé que professamos; “razão da nossa alegria em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Para nossa reflexão:

Por isso, irmãos, fiquem firmes e mantenham as tradições que lhes ensinamos de viva voz por meio de nossa carta”. (2Ts 2,15);
Contudo, se alguém quiser contestar, não temos tal costume, e nem as Igrejas de Deus”. (1Cor 11,16);

É a Igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade”. (ITm 3,14);

Quanto a você, permaneça firme naquilo que aprendeu e aceitou como certo; você sabe de quem o aprendeu. Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhe comunicar a sabedoria que produz á salvação pela fé em Jesus Cristo. Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra”. (2Tm 3,14-17).

Pe. Valdiran Santos - São Paulo, agosto de 2012


Para aprofundar leia: ‘Contra as Heresias’. Irineu de Lião, pp. 245-363, São Paulo, 1995, Paulus.




Um comentário:

  1. Antonio Carlos Rodgrs27 de agosto de 2012 14:36

    Brilhante reflexão Pe. Valdiran. anteontem eu fui auxiliar na adoração ao santíssimo para os novos coroinhas da S.Luis Montfort e, antes de começar, falei com eles sobre o orgulho de ser católicos e sobre as questões eternas que os falsos profetas, fortemente denunciados por Pedro, iriam colocar em suas cabeças: adoração de imagens, culto à Virgem Maria e intercessão dos santos. Precisamos levar a todos esse orgulho de ser católicos e preparar nosso povo para responder, com humildade e seriedade, a essas heresias pregadas por alguns pastores.
    Antonio Carlos Rodgrs

    ResponderExcluir